Para cada Rótulo, uma Nova História, um Novo Conceito

Ago 29, 2019 | packaging

Para cada Rótulo uma Nova História, um Novo Conceito

Como o Branding e o Rebranding podem dar uma nova vida ao vinho 

 

Por ser uma bebida tradicional, é esperado que várias marcas famosas de vinho circulem no mercado vinícola há bastante tempo. Alguns destes vinhos já são comercializados há séculos. Muito deles em cascos de madeira sem identificação ou rotulados por terceiros sem que se seja feito a devida menção as suas origens.

Outros usam os rótulos como uma comunicação visual antiquada contendo basicamente as informações exigidas por lei. Desperdiçam assim a oportunidade de valorizar o vinho exaltando o seu passado e contexto históricos únicos.

O mercado evoluiu, e nos dias de hoje a identidade visual de um vinho é fator fundamental para o seu sucesso comercial. E é aqui que vemos a necessidade do branding, ou, no caso das marcas mais antigas e antiquadas, o rebranding.

Quinta do Côtto – Identidade Visual

A produção de vinho na Quinta do Côtto foi, durante séculos, centrada no vinho do Porto. A partir de 1932 começou um programa de modernização das vinhas e adegas. O projeto teve como foco a produção de vinhos do Douro (tintos e brancos) e Porto Vintage, a partir de castas tradicionais.

Esta marca icónica, nasceu na antiga Quinta sobre o Douro. Herdou inúmeras histórias e potenciais fontes de inspiração ao longo dos seus anos de vida.

Um dos principais objetivos deste projeto de rebranding da marca foi trazer novos conceitos, mais atualizados. Mas um ponto importante foi preservar o legado gráfico histórico e familiar da Quinta do Côtto.

Nas últimas décadas a qualidade dos vinhos de Quinta consolidou-se. Eles Ganharam mercado e reputação em toda a Europa. Essa evolução surgiu graças à consolidação do conceito de vinho de Quinta, liderado pela Quinta do Côtto.

Cada vinho foi trabalhado de forma individual. Para cada um foi desenvolvido identidades visuais únicas, mas sempre partilhando o mesmo ADN da Quinta do Côtto.

Assim sendo, estes produtos constituem uma família com valores individuais e coletivos. Cada um destes elementos conta a prestigiante história desta Quinta.

Vinho Porto Ferreira –  Rebranding e design de embalagem

Referenciada desde 1751, Ferreira é desde sempre sinónimo de vinho português de grande qualidade. A história da marca confunde-se com a história da evolução da Região Demarcada do Douro, delimitada em 1756, e dos seus Vinhos do Porto e vinhos de mesa (Douro DOC). 

Duas vezes viúva, Dona Antónia não se limitou a gerir uma herança e a dar o rosto à marca Porto Ferreira.

Aos 33 anos assumiu os negócios da empresa, fortalecendo-os e aumentando-os graças ao seu espírito empreendedor e carisma extraordinário. Conseguiu dar um grande impulso à viticultura no Douro e desenvolver uma notória atividade de assistência social na região. A sua sagacidade e bondade conquistaram os seus contemporâneos, que carinhosamente a apelidaram de “a Ferreirinha”.

Hoje, passados mais de 250 anos, Ferreira é a marca portuguesa de referência em vinhos do Porto e Douro de excelente qualidade.

Aceitámos, de bom grado, o rebranding desta marca mítica, que tem um enorme peso na cultura e História do nosso país.

A conhecida gama Porto Ferreira, criada pela “Ferreirinha”, exibe agora uma marca rejuvenescida e vibrante. Com alterações subtis mas significativas, este processo de rebranding das marcas teve como fio condutor o um lettering mais limpo.

Através da criação de um novo logótipo e das várias melhorias feitas ao packaging design estabelecemos uma ponte com o passado, presente e o futuro das marcas. Isto resulta num rebranding fiel à história de um vinho tão valioso como o Porto Ferreira.

Monte da Ravasqueira – Conceito de Marca

A propriedade do Monte da Ravasqueira foi adquirida em 1943, apesar de antes disso já conter em si séculos de História e tradições. Só no final da década de 90 começaram a ser cultivadas as primeiras vinhas. E foi a partir da aí que teve início à expedição desta família pelo mundo da viticultura.

Em 2017 quiseram reposicionar-se no mercado dos vinhos, dando ênfase a dois em particular, Ravasqueira e Monte da Ravasqueira.

Como parte da abordagem ao rebranding desta gama de vinhos, quisemos revelar a personalidade dos mesmos. Bebidas produzidas e engarrafados no Monte Alentejano tão rico em tradições.

Deixámo-nos absorver pela beleza bucólica das suas paisagens e pelo projeto de José Manuel de Mello. Fazer do Monte da Ravasqueira uma referência incontornável na produção de vinhos do Alentejo. Projeto esse que foi continuado pelos seus doze filhos, que o querem homenagear em cada garrafa de vinho premium que saia das suas propriedades.

Além deste lado emotivo, a própria alma do Alentejo está presente na vivência de cada dia no Monte da Ravasqueira. Dias quentes, noites acolhedoras e uma hospitalidade calorosa e espontânea.

Quisemos que esse espírito continuasse presente na identidade visual dos vinhos do Monte da Ravasqueira. Logótipo foi inspirado no ferro da coudelaria, muito presente nas decorações atuais da Quinta, tons de azul profundo e tons metalizados quentes. Assim exaltamos as qualidades dos vinhos premium que o projeto do Monte da Ravasqueira queria honrar.

Apresentamos desta forma uma marca que se distingue. Traz consigo a autenticidade, qualidade semelhante dos vinhos e a hospitalidade despretensiosa característica do povo alentejano.

Pin It on Pinterest