Vinhos Biológicos e a importância do Packaging

Out 17, 2019 | bio, design, packaging

Vinhos Biológicos e a importância do Packaging

 

Vinho Biológico e a importância da Embalagem nesta tendência de consumo

Os Vinhos Biológicos estão cada vez mais populares. Isso deve-se, sem dúvida, à crescente popularidade dos produtos biológicos na indústria alimentar. Apesar de ainda serem considerados produtos de nicho, há cada vez mais procura. A origem dos produtos e a forma como são produzidos são preocupações cada vez mais preponderantes no momento da compra.

Os consumidores são cada vez mais conscientes em relação ao que consomem e ao impacto que isso tem no ambiente. Em contrapartida, cada vez mais marcas se dedicam à produção de produtos orgânicos, e a indústria vinícola não é exceção.

Entender as Motivações do Cliente

O que motiva o consumidor a procurar produtos biológicos é a preocupação com a saúde/dieta. Este tipo de consumidor preocupa-se, também, com o ambiente e em saber se os produtores foram remunerados de forma justa.

A forma como as marcas comunicam com os seus clientes deverá transmitir todos os valores do produto. Essa comunicação, na maioria das vezes, é feita através do packaging.

Como comunicar a diferença

Na indústria vinícola existem inúmeras marcas disponíveis nas superfícies comerciais. É, por isso, essencial que o packaging dos vinhos biológicos se diferencie. A garrafa deve sempre refletir a promessa de qualidade da marca: um vinho produzido de forma biológica e sustentável. Tratando-se estes de produtos geralmente mais caros, é fundamental que os elementos de design utilizados transmitam esse fator diferenciador. Desta forma, conseguimos garantir que através do packaging estaremos a comunicar diretamente, e de forma correta, com o target.

No design de packaging e rótulos para vinhos biológicos existem bastantes fatores a considerar. O facto de os ingredientes serem naturais, por exemplo, irá afetar a durabilidade do produto, bem como a sua sensibilidade. Há que ter em consideração a sua funcionalidade, produção e qualidade, para além da sua segurança e do seu impacto ambiental. Estes dois últimos são os principais pilares do ecodesign, um conceito que surgiu nos anos 90 nos EUA. Este conceito tem como objetivo desenvolver produtos que contribuam para a sustentabilidade.

Assim, existem uma multiplicidade de fatores a ter em consideração neste tipo de projetos de design. É importante garantir que o packaging faz jus à missão da marca e aos seus valores. Da mesma forma que todos os fatores devem ser tidos em conta durante o processo criativo.

Visibilidade

O packaging que cumpra estes requisitos destaca-se de outros produtos semelhantes nas prateleiras. 

 

Shoppability

Conseguir dar ao consumidor o que procura, transmitindo a singularidade e os benefícios do produto através do packaging.

 

Diferenciação

É importante ter em atenção que um vinho biológico não concorre apenas com outros vinhos biológicos no mercado. É necessário perceber que essa disputa se dá também com produtos não orgânicos.

 

Mensagem simples e clara

No momento de decisão as marcas têm apenas alguns segundos para atrair a atenção dos consumidores, daí a importância do packaging. No caso dos produtos biológicos, estes devem transmitir rapidamente os conceitos base que os diferenciam: natureza e pureza. A comunicação assertiva e clara destes atributos será, por isso, essencial na decisão de compra do consumidor.

 

Consumo

Repensar o uso e a funcionalidade do produto após a sua compra e utilização. Trabalhar de forma a que a embalagem tenha uma nova vida útil, mais prolongada, após cumprir a sua função primária.

 

Sustentabilidade

O design do packaging deve considerar o seu impacto no ecossistema. Neste momento, as expectativas dos consumidores em relação a um produto são inseparáveis da forma como o mesmo é embalado. A adoção de materiais 100% recicláveis ou biodegradáveis são, por isso, importantes. Tal como um design mais orgânico, que reflita esses mesmos princípios.

 

Transparência

Este aspeto é decisivo no sucesso de uma marca de produtos biológicos. Estas marcas dependem da total transparência, para demonstrarem que os seus princípios são genuínos.

 

Quinta do Cardo: um Caso de Sucesso em Portugal

Em 2014, a Quinta do Cardo foi certificada para passar a produzir exclusivamente vinhos biológicos. Foi-nos pedido que desenvolvêssemos a sua nova identidade. Criámos, também, uma assinatura: “Vinhas de altitude, 750 cm” que define o seu novo posicionamento. No setor dos vinhos, o mercado é extremamente atomizado, onde acaba por se tornar difícil conseguir uma diferenciação. Um posicionamento claro tornou-se muito importante para a marca, em particular dentro do universo dos vinhos biológicos. Desta forma, conseguimos afirmar que é a vinha biológica mais alta em Portugal. Devido à sua altitude, as amplitudes térmicas são uma constante (dias quentes e noites frias). Este fator dá origem a vinhos frescos, minerais e com grande potencial de evolução.

Para construir a identidade visual da Quinta do Cardo desenhámos uma flor do cardo. Esta flor é uma espécie típica da região e que dá o nome à marca. Isto porque nada é melhor que um símbolo óbvio e memorável para representar uma grande marca. À sua volta, um pássaro e um inseto dão vida ao rótulo e ajudam a construir a narrativa. Dado que a biodiversidade desempenha um papel vital na agricultura biológica, acaba por passar a mensagem de harmonia e sustentabilidade.

 

Pin It on Pinterest